quarta-feira, maio 24, 2006

"Dura praxis"

Segundo os dados obtidos por um inquérito, realizado, a 2819 alunos da Universidade de Coimbra, hoje apresentados no colóquio internacional "Movimento Estudantil Dilemas e Perspectivas", na UC:

Quase um terço (32,3%) dos alunos da UC concorda com a prática de actos de "violência física ou simbólica" no âmbito da praxe académica.

"28% dos alunos discordam da ideia de que praxe deve ser facultativa e respeitar quem não quiser aderir".

Mais de 80% dizem-se favoráveis à discriminação sexual, recusando qualquer revisão do código da praxe que igualdade os direitos de homens e mulheres.

Só 3% dos alunos defendem que a praxe "deve ser completamente abolida, pois é uma violência".
Perante estes dados fica a pergunta: Serão estes tempos em que as Universidades se tornaram em incubadoras da barbárie e túmulos da civilização, ou são simplesmente sinais dos tempos?

1 Comments:

Anonymous Chiko said...

Há que praxa-los e bem! Sou a favor da praxe, desde que nao seja praticada desorganizadamente e para descarga de frustrações de alguns chamados "Doutores"!

10:27 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home